quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Contribuição de Rubinho Lima

Os Sapos

Rubervânio Rubinho Lima

Alice caminhava pela mata, um riozinho corria próximo a uma fazenda. Aproximou-se de um riachinho e percebeu um barulho característico. Era um sapo. Crock Crock... O sapo coaxava, como entoando uma canção. Alice adorava bichinhos. Aquilo era demais para a garotinha de 13 anos. Era como estar em outro mundo. Um mundo diferente, longe de tarefas de casa, longe da cidade grande, poluição, apartamentos apertados e nada de bicho... Um sonho...

Alice queria chegar mais próximo daquela criaturazinha marrom e com olhar horripilante. . Crock Crock! De repente, não era um, mais dois, outro surgindo de uma pedra, mais outro... E pronto! Já eram uns cem ao redor da menina, que, a essa altura, estava pra lá de assustada com tanto sapo e tanto coaxar... Crock Crock!

Como em um relance, surgiu da água um sapão bem maior que os outros e muito mais assustador. Crock! Parecia algum tipo de líder dos outros, um rei... Com o coaxar grave do grandão, os outros começaram a se aproximar da menina, cercando-a como soldados. Crock! Ordenou mais uma vez o maior. A menina, cada vez mais assustada e muda só via sapos a cercando ameaçadores. Um deles pulou na direção de seus pés, e mais outros a sua volta. A menina desmaiou.

Seria um exército de sapos em guerra contra humanos? Seriam criaturas de outro lugar? De alguma história mágica? De algum livro?

__ Acorda, Alice, Acorda! Gritara Dora, sua mãe, com sacodidinhas nos braços da menina. Dormindo novamente na hora da lição de casa? Volta já para a tarefa de Ciências!

Rubervânio Rubinho Lima é natural de Paulo Afonso-BA, 29 anos, licenciado em Letras, pós-graduando em Especialização em Estudos Literários pela Universidade Estadual de Feira de Santana. Atualmente, faz parte do Centro de Estudos do Cangaço - CECA (UNEB-Campus VIII) como pesquisador. Nas horas de inspiração, escreve contos adultos e infanto-juvenis. E-mail: rubinholim@hotmail.com.

6 comentários:

Palavras e co-lirius disse...

Rubinho,
Eis uma estorinha pra pensar, refletir, curtir com a a criança antes de fazê-la dormir, levar para a escola...enfim, sonhar e ser feliz.
Legal!
Abraço, amigo!

Anônimo disse...

Grande Irmão das escritas.
Antes de mais nada, muito obrigado por publicar meu continho, pois é esse o objetivo: Que alguém leia minhas coisas.
Cara, adorei a ilustração, sabia?
Ri aqui que só a gota, da sua genialidade...
É bem verdade, o que me digitas... pois é com a intensão de trazer novamente a juventude para a magia da leitura que tento escrever.
Gosto desse continho,pois é ligeiro e dá um beliscãozinho nessa meninada que não sonha mais com nada.
Um abraço e saudações cangaceiras
Rubervânio Rubinho Lima

Rubi disse...

Parabéns, Rubinho, vc é MARAVILHOSO! Adorei esse conto, continue escrevndo, viu! Bjus

ediney disse...

escrevo ao sapos que viram ou virão gente......

Andreia Santana disse...

Retribuo a visita e peço permissão para colocar o link do seu blog no meu.

Literatura & Arte disse...

Obrigado,más, desculpa a curiosidade,gostaria de saber quein és tu e como achou esse blogg...

vlw!!!!