quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Céu luau

(Foto: J. Ribeiro)
Horas leves numa lua inerte Desce o céu no clarão do mar Agosto puro num lugar insano E eu aqui de olhos vedados O que é mesmo o luau? Luau é coisa de outro mundo Dos vagabundos imundos eu só sei falar Vagam aqui letras num poema sujo Cuja rima pobre não me faz pensar
jr

3 comentários:

Chorik disse...

Oi Nilson, vim retribuir a visita. Mais um poeta baiano! A água aí é diferente?
Abs

Palatus disse...

Oi meu caro, obrigado...a água aqui é das boas!!! Boa semana!

Eliana Mara Chiossi disse...

Nilson, te encontrei lá no Mundo e estou por aqui, lendo e gostando.
Abracinhos!