segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Noites sem teu pulsar

Os dias não me são nada iguais, e as noites me torturam por completo. Tua ausência me acompanha e apenas compreende minhas súplicas em vão. Já não sei se as horas me acalentam como antes porque esperar é matar-me aos poucos por dentro e comprimir o peito a cada batida. Pulsa, pulsa o coração, e nada acalma a fúria do silêncio que irrompe todos os dias e me leva a cama imensa para dormir, simplesmente só. Procuro-te por toda a noite, e ainda não sei por que insisto. Apenas a luz, que reflete no espelho contra o quarto, mostra-me tuas fotos espalhadas sobre a mesa de estudos. E tuas imagens voltam como flechas a me acertarem a memória. Tudo recomeça, tudo se dispõe, tudo é promessa, porque tu estás no centro das forças que me mantêm em vida. Fico a contemplar-te na dança em meio aos raios e brisa que entram pela janela ao limiar do meio sol, que parece emergir da superfície marinha. Ainda na cama toda desforrada, tento segurar teu corpo com as mãos, não consigo. O sol te leva aos poucos, mas minha cabeça desenha-te falsamente pra que me acostume com tua ausência todos os dias. Só o coração não se engana com tuas partidas porque cada vez mais acorda clamando só sem a resposta do teu pulsar. Por que ainda amo? Me diz por quê?
jr

4 comentários:

Wanessa Quíron disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Palatus disse...

Oh minha cara, que bom que esse texto parece o seu, pois eles - dois - pelo menos arranjaram um parceiro que os intertextualize, nós ainda não...rsrsrsr...beijos, obrigado pela visita.

Wanessa Quíron disse...

Amigo... andei sumida do universo blogg, mas já retornei com todo vapor e com texto novo postado. Confira e comente. Bem "Noites sem seu pulsar" faz bem o clima que me envolve no momento e o texto autobiográfico que acabei de publicar no "Eu ao meu" dialoga com este que agora comento... ando procurando alguém na minha cama, alguém que passou como um furacão e que eu ando buscando na noite sem sono...

Wanessa Quíron disse...

Amigo... andei sumida do universo blogg, mas já retornei com todo vapor e com texto novo postado. Confira e comente. Bem "Noites sem seu pulsar" faz bem o clima que me envolve no momento e o texto autobiográfico que acabei de publicar no "Eu ao meu" dialoga com este que agora comento... ando procurando alguém na minha cama, alguém que passou como um furacão e que eu ando buscando na noite sem sono...