domingo, 13 de setembro de 2009

Enquanto a fila não anda...

(Foto)

É impossível ficarmos numa longa fila sem que prestemos atenção a alguma coisa. Se estivermos em fila de banco, há um televisorzinho no alto com uma programação chata, uns desenhos desanimados e sem vozes; umas pessoas conversando, outras cochilando. Se a fila for em casas lotéricas, tem sempre alguém marcando números, benzendo-se ou olhando para o teto para ver se consegue adivinhar as dezenas do próximo sorteio. As filas geralmente nos trazem detalhes inusitados capazes de saltarem a nossos olhos.

Hoje, estando numa fila de supermercado, assisti a uma cena muito interessante, dado o grau de leitura de uma mulher, cuja idade deveria girar em torno dos 30. À minha frente, seguia-a com algumas compras numa cesta. Durante boa parte da fila, ela vinha acompanhada por duas crianças e um senhor, dando uma impressão de que eram seu marido e filhos. Quando passávamos naqueles corredores cercados por doces, biscoitos e inúmeros outros objetos, notei a moça falando alto consigo mesma: “Odeio estes supermercados que pensam que somos bobos. Põem os produtos aqui para forçar a gente a levar algumas coisas para casa...e assim nosso dinheiro voa. Olha estas revistas...Claudia, Viva!Mais, Veja, Placar...”

Notei que a senhora retirou uma revista da prateleira e chamou o suposto marido, que já se mantinha afastado aguardando-a com as crianças.

"Mor, olha só o que diz essa revista: Macaulay Culkin pode ser pai biológico de um dos filhos de Michael Jackson".

“E o que tem de mais nisso?” – respondeu o “mor”.

“Você não entendeu? A mídia pensa que o povo é idiota para acreditar nisso...onde já se viu um homem engravidar outro”.

Percebi pelas caras e bocas de algumas pessoas da fila a recusa à manifestação de criticidade da mulher.

Atrás de mim ouvi uma moça dizer para o namorado: “Se fosse loura diziam que é porque era loura”.

Ainda fiquei olhando para a cara daquele ator que, em minha infância, me fez muito rir com suas peripécias no filme Esqueceram de Mim. Mas logo ouvi o caixa me chamando “Próximo!”

jr

6 comentários:

Caio Rudá disse...

Adoro filas. Sempre há alguém que acha que os outros estão interessados em que horas ele sai do trabalho ou que dividiu não sei o que lá no cartão.

Minha vida não estaria completa sem um supermercado...

Cristiano Contreiras disse...

Bem legal o conceito da sua blogsfera!

Palatus disse...

Oi Caio,
Valeu pela visita...
As filas são mesmo interessantes.O que me mantém lenas é mais a ideia de que sempre saio com algo a pensar.Eu já não tenho paciência com supermercados, vou pq não há outro jeito.
Abç

Palatus disse...

Caro Cristiano,

Obrigado pela visita e pelo apreço ao conceito. Volte mais vezes.
Abç,
Nilson

marcelo cajui disse...

Hahaha.
ai meu Deus. bicho, ainda bem que esta pérola aconteceu do seu lado e vc escreveu pra gente ler.
Estes dias peguei uma fila que a mulher queria ler o que eu tava lendo. eu diminuia o campo de visão dela mas a doida insistia em colocar os olhos por cima dos meus ombros. O que eu lia era uma propaganda do banco. tinha um monte no display. rs.

abraço.

Palatus disse...

Valeu marcelo...a visita. A pérola nos trouxe risos, então vamos rir...abraço