sábado, 3 de outubro de 2009

País “maravilhoso” em 7 anos, eis o desafio...

Em sete anos, o Brasil tem mais um desafio a superar dentre os tantos desafios seculares que ele carrega em sua história: o de mostrar essa “cidade maravilhosa” (leia-se, por extensão, país maravilhoso) de fato ao vivo e em cores. Não como foi discursivizado romanticamente hoje para convencer o Comitê Olímpico de que temos condições de sediar a edição das Olimpíadas de 2016, mas como realmente é um país com capacidades reais de mostrar seus valores e o que aqui há de mais belo para o mundo.

Se Juscelino Kubitschek quis modernizar o Brasil em 5 anos, o que se faria em 50, o novo presidente da República Brasileira terá que maravilhar o país em 7 o que não se fez em 200. Seria isso possível?

Não quero tirar aqui o mérito da beleza carioca, afinal é sim uma cidade maravilhosa se levarmos em conta a paisagem vista de binóculos ou nos cartões postais. Contudo, como beleza não alimenta todas as mesas, há aparências não tão belas que também compõem o grande mosaico brasileiro. Se o país for metonimicamente tomado como o Cristo Redentor que elevará a tocha ao ponto mais alto do Corcovado, é preciso dar uma reformada geral em sua aparência.

a) primeiro, levemo-no ao pneumologista para tratar do câncer da violência instalada faz muitos anos em seu pulmão;

b) depois, levemo-no ao cardiologista para limpar o coração da corrupção, inclusive a corrupção esportiva;

c) em seguida, encaminhemo-no à fisioterapia e aos educadores físicos a fim de tirá-lo do sedentarismo;

e) por numa academia de esporte em que se treine 30h por dia para deixar umas medalhas aqui;

d) e, dentre milhares de reformas necessárias, é preciso reformar a cabeça do cristo, isto é, a EDUCAÇÃO (no sentido mais lato possível). Acredito que concertando a cabeça o resto do corpo possa funcionar... Como acho difícil mudar a cabeça deste cristo em 7 anos haja vista que, em se tratando de educação brasileira, este tempo seja muito pouco, é possível que deem uma maquilada no rosto, passem umas pinceladas nas sobrancelhas, um pó-de-arroz na bochecha e no nariz, cuide da parte externa, e pronto...eis o país maravilhoso.

É um desafio a ser superado com forças sobre-humanas, mas como estamos representados pelo cristo de braços abertos, que terá sobre si os olhos do mundo em 2016, acredito que não temos por que temer. Vamos torcer para que, em 7 anos, possamos falar em cidades maravilhosas na pátria amada Brasil livre de tantos problemas que hão de ser superados por nosso cristo, amém!

jr

4 comentários:

marcelo cajui disse...

Pois é. vamos torcer pra que tudo saia bem no Rio. Teremos que ser além de perfeitos, pois, qualquer erro cometido será motivo de duras críticas norte americanas e européias. Eles vão se esquecer de Munique. ou de qualquer outra que já foi.

abraço.

Nydia Bonetti disse...

Vim agradecer a visita, Nilson. Volte sempre.

Quanto ao desafio, temos que acreditar. Eu acredito... ainda. :)

Boa semana! Abraço.

Palatus disse...

Pois é, Marcelo...espero que suas palavras sejam realmente as mais certas. Vamos torcer...
Obrigado pela visita.

Palatus disse...

Oi Nydia, obrigado também pela visita. Volte sempre.
Bjo