sexta-feira, 31 de agosto de 2007

Voyage

Kandinsy, Composição IV, 1911
Voyage

(A Rozenn)

Aqui estamo-nus
com algumas palavras e
sobre a mesa, garrafas vazias
pratos sujos...
Alguém busca os escritos
Alguém arrisca um sussurro
Outro, um sentido torpe
para sujas palavras
línguas, línguas
línguas soltas
tribos de tribalhistas:
descançam canción chanson
em nossos ouvidos
Mas eu... só enxergo de dentro
para fora
numa voyage sem retorno.
{jr}

4 comentários:

Fernando Medeiros disse...

E ai amigo,

Mais uma viajem para nós!
Tô descobrindo coisas ótimas na internet. Vou colocar os links no meu blog em breve. Até mais!

Palavras e co-lirius disse...

Oi meu caro,
Na internet tem muita coisa boa, para quem sabe ir em busca como vc e alguns outros, claro. Bom saber que vc vem aqui, desculpe-me nao ir sempre à asua "casa", ando muito ocupado que perdi a frequência de postagem.
Abraço.
Nilson

Luíza disse...

Oh!
Gostei do teu blog também. Mas a solidão toma conta uma hora do dia, uma hora da vida. Nos resta se adaptar a ela.. ou lutar contra.

Bjoss

Palavras e co-lirius disse...

Olá, Luiza,
É verdade. vc está certíssima.
Abração.